Nota Fiscal – Cálculo automático de impostos

O Brasil possui um sistema tributário que, além de ter uma carga tributária enorme é o que podemos chamar de “muito complexo”. Uma sopa de siglas (ICMS, IPI, PIS, COFINS, CST, NCM CFOP e assim vai), sem contar que na indústria você ainda acrescenta o “ST” e passa a ter ICMS ST, IPI ST, etc. Cada unidade da federação com regras e alíquotas diferentes entre si, e também com o regime tributário da empresa ou o tipo do destinatário podendo mudar todo o cenário. É para confundir qualquer um! Só essa complexidade já deixa o processo de faturamento demasiadamente lento, e o pior, incerto pois o colaborador “A” pode emitir uma nota para um cliente com um tipo de tributação e no próximo faturamento, que deveria ser idêntico, o colaborador “B”pode realizar totalmente diferente. É um caso comum quando um colaborador sai de férias e outro assume temporariamente o setor. O grande problema é que isso gera uma incerteza nesses documentos, que podem ser questionados até 5 anos após sua emissão. Como resolvemos essa questão? Criamos uma série de parâmetros que permitem cada empresa adequar o cálculo de tributos conforme as instruções do contador e, após definidos, todas as notas assumem esses parâmetros para a emissão dos documentos. Cito alguns métodos utilizados: Cruzamento de NCM vc CFOP: Os parâmetros são definidos no NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) em função do tipo da operação (CFOP), então esse recurso evita que você tenha que especificar produto por produto quais as características da tributação, bastando informar no produto o seu NCM, dessa forma nosso sistema identifica como preencher a nota devidamente. Tributação...