Como realizar integração com Sistema de Nota Fiscal Eletrônica

Opcao2A dinâmica de faturamento das empresas brasileiras mudou muito desde 2009, que foi quando foi criado o projeto de nota fiscal eletrônica. Nesse curto espaço de tempo também houve mudanças no cenário  tecnológico, com o advento de novas ferramentas, evolução de algumas já existentes, e o uso de novas plataformas de venda tanto on-line como off-line. Em linhas gerais é comum empresas possuírem mais de uma ferramenta de gerenciamento, para prover e controlar as informações de vendas, mas quando se trata de nota fiscal eletrônica, a empresa tem que possuir uma visão única. Então vem o desafio “Como podemos juntar dados de diferentes locais/sistemas para emissão de uma NF-e?”

Nosso sistema possui um recurso chamado “Componente de Integração”. Essa forma de integração para a emissão de NF-e é um recurso diferenciado do Gfaz. Com ele o sistema tem a capacidade de ler dados externos ao ambiente dele, ou seja, ele pode conectar-se a outro sistema e obter os dados necessários para a emissão de um documento fiscal. Isso permite sua empresa agilizar o faturamento, ganhando segurança e velocidade na etapa  em que o pedido de venda aguarda a emissão da nota fiscal.

Como ele funciona?

Como o próprio nome diz, ele é um “Componente”, uma ponte entre o Gfaz Emissor de Nota Fiscal e o seu sistema local ou em nuvem.  Trata-se de um software intermediário que o operador não vê, o único efeito que o operador percebe é que ao pressionar o botão “Confirmar”, os dados para emissão da NF-e surgem na tela. O processo é: o componente conecta-se no software de origem e inicia a procura de um novo pedido que contenha dados como: destinatário (Cliente) , itens (produtos) com seus respectivos valores e quantidades, então esses dados são utilizados para gerar uma nota fiscal. Porém ele pode fazer mais que isso, por exemplo, ele pode pesquisar o CNPJ em um serviço de proteção ao crédito antes de autorizar a nota(mas isso é assunto para uma outra postagem).

Após obter os dados, a nota já estará pronta para a transmissão à Secretaria da Fazenda do seu estado. Inclusive com todos os tributos calculados, pois  há no Gfaz  conta com uma poderosa ferramenta que permite determinar automaticamente a tributação (Leia: Nota Fiscal cálculo automático de impostos).  Mas, se necessário, o componente de integração pode interferir especificando cada código de tributação que seja necessário para seu faturamento.

Como tal ferramenta é possível?

Conseguimos essa flexibilidade, devido que cada componente é fabricado de acordo com a necessidade do cliente, ou seja, se é possível determinar regras e padrões as implementaremos no componente, então de acordo com essas regra e padrões ele será capaz de selecionar seus dados para emissão da nota.

 

Quais tecnologias são suportadas?

O cenário mais comum são os das integrações com plataformas de software, que permitem a comunicação via API ou WebServices (SOAP ou REST). São “portas” de conexão que permitem que um sistema comunique-se com outro. Então nosso componente utiliza esse recurso para obter os dados do faturamento, além de  retornar a resposta da operação no sistema de origem logo após a emissão do documento fiscal.

Também é possível programar o componente para ler qualquer outro sistema que não possua API, desde que se tenha uma conexão viável com o banco de dados dele.  Entre os bancos de dados mais comuns estão:

SQL Server, MySQL, Postgree SQL e Oracle, porém outros também são suportados.

Sobre tecnologias anteriores 

É comum clientes que procuram nossas soluções, seja para automatizar a emissão em um software, cuja linguagem de programação não tenha os recursos necessário para comunicar-se com esses padrões contemporâneos, ou seja devido a que o cliente não tenha mão de obra especializada para realizar a programação de integração. Em ambos os casos havendo acesso aos dados, nossa equipe cria a arquitetura do componente de forma que ele possa ler essas informações, mesmo que estejam em arquivos “*.DBF” (Clipper ou FoxPro),  “*.db” (Paradox/Delphi), Microsoft Access,  entre outros. Com esse tipo de recurso até mesmo  uma planilha Excel pode ser uma fonte viável de dados para emitir automaticamente uma NF-e.

Nota Fiscal de Serviço e Cte 

Os outros documentos fiscais Nota Fiscal de Serviço  e Cte (Conhecimento de transporte eletrônico) também podem se beneficiar desse recurso, fale com nossa equipe para avaliar sua necessidade.

Assista ao vídeo abaixo sobre o componente de integração.

Formulário de Contato

Dúvidas? Entre em contato conosco!

Campos marcados com * são obrigatórios.